terça-feira, 13 de agosto de 2013

Meu purgatório

Jantar, “bebidar”, deitar, trepar.
Seja o que for.
Nunca me interessei realmente por ela, mas, me encontrei dizendo-a o quanto era bela.
De qualquer jeito era linda, por que era verdade.
Todas as mulheres são. De um jeito ou de outro.
Sempre tem alguma coisa em cada uma de vocês, mulheres.
Um sorriso, uma curva, um segredo...
Vocês, mulheres, realmente são as criaturas mais fantásticas. O trabalho da minha vida.
Mas depois tem a manhã seguinte... A ressaca.
E a constatação que eu não estou mais tão disponível quanto estara na noite anterior.
Assim, ela vai embora.
E aqui estou assombrado por outro caminho não tomado.
Caminho tomado não se sabe ao certo.
Mas, prefiro ser um canalha convicto a ser um falso romântico.
Sexo vem procedido de certo repúdio.
Ainda tenho pra mim que, acordar sozinho depois do gozo é bem melhor.
Sem bafo matinal ou bom dia cheio de romances brochantes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário